Postado no dia Janeiro 7, 2016

Agora que estou sozinho

Ficou mais fácil respirar.

Eu precisava dessa liberdade.

Essa é a verdade.

Precisava de espaço, tempo

E de minha própria companhia.

Me diz, no meu lugar

O que é que você faria?

Tenho meus projetos

E sempre deixei claro

O quanto eles são importantes.

Das minhas metas eu não abro

Mão nem por um instante

Mesmo que precise abdicar

De outras coisas, outras pessoas…

…E de você. Desculpe,

Mas eu precisava dizer.

Não, eu não sou insensível.

E sim, eu te amei.

Você viu como me entreguei.

Mas sabe, com o tempo

Foi caindo na rotina

Virando mesmice

E isso me cansou.

Foi tanta briga

Que me sufocou.

Era cuidado demais,

Tempo demais.

E muita cobrança.

Uma hora a gente cansa.

Nem todo mundo percebe,

Mas até os sentimentos

Acabam se desgastando.

Eu chegava em casa exausto

Querendo paz e sossego.

Você não me dava arrego.

Queria atenção

E eu não correspondia

Por mais que tentasse.

A gente discutia,

Você se alterava

Eu me isolava.

E assim a gente vivia.

Hoje, sozinho,

Lembrei de você.

Cheguei a sentir sua falta

Pensei em te procurar.

Era bom ter alguém

Com quem conversar

Alguém que pensava em mim

E cuidava do jantar.

Mas, se eu te ligar

O que poderei dizer?

Não quero te iludir

Tenta entender

E não vou voltar atrás.

O que eu sentia por você

Já não existe mais.

Olha, é muito simples

Só quero companhia

Para os momentos

De melancolia.

Quero alguém que se importe

Que esteja comigo

Que me apoie, compreenda

E me dê um ombro amigo.

Eu faço o café

E em meio à calmaria

Você me faz um cafuné,

Mas isso acaba no outro dia.

Quero poder ligar

Quando me sentir sozinho

E em troca receber

Um pouco de carinho,

Mas não quero compromisso.

Entenda, não é isso.

Não quero uma relação

Muito menos solidão.

Quero a liberdade

De conhecer qualquer pessoa

Ao sair pela cidade

Quando estiver à toa.

Dá para entender

Ou é difícil pra você?

Eu quero o que eu tinha,

Mas não te quero minha.

Prefiro que quando acabe

As coisas voltem ao lugar.

É melhor deixar

As coisas como estão

Já fizemos isso

Em outra ocasião

E se fizemos, por que não

Podemos novamente?

Bastaria que controlasse

Tudo o que você sente

Não criasse laços

E não se apegasse

Nem ficasse pensando

“e se a gente voltasse”?

Entenda, é um fato

Relação não dá mais

O que eu priorizo agora

É manter esta paz.

Mas, é que às vezes,

Te quero aqui comigo.

É que de vez em quando

A gente quer abrigo,

Carinho e atenção.

Então me dê a mão,

Mas não volte comigo.

Ei, o que houve?

O que está acontecendo?

Há uma semana te ligo

E você não está atendendo.

Encontrei aquela sua amiga

Outro dia no bar

E ela me disse

Pra eu parar de te ligar

Que você já tinha

Finalmente superado.

Não entendo, como assim,

Eu já fui descartado?

Cadê aquela menina

Que sempre corria atrás?

Tornou-se uma mulher

E agora sou tanto faz?

É difícil entender.

Sempre que eu te ligava

Você corria pra me ver.

O que aconteceu?

Passou tão pouco tempo

E já me esqueceu?

Onde foi parar tudo aquilo

O que você sentia

E todas as coisas bonitas

Que sempre me dizia?

O meu melhor amigo

Te viu com alguém descendo a rua

E me disse pra esquecer,

Que a vida continua.

Achei que não fosse

Sofrer nem sentir tanto,

Mas eu gostava de você,

Só não sabia o quanto.

E sabe o que é pior?

Olhar pra todo lado

E me ver completamente só.

Ligar e não ter resposta,

Saber que é de mim

Que você já não gosta.

Agora é aceitar.

Quem manda com sentimentos

Eu insistir em brincar?

Eu só não imaginava

Que terminaria assim

Já estava acostumado

A ouvir sempre teu “sim”.

E agora, o que fazer?

Hoje me dei conta

E pude compreender

Você era meu caminho,

Mas só hoje eu entendi.

Agora que estou sozinho

Eu também me perdi.

(Bia Lopes)

Bia Lopes Bia Lopes é publicitária com 9 anos de atuação como coordenadora de marketing em assessoria de comunicação. Cordelista, publicou a trilogia Ana Lísias em Cordel, obra dedicada ao público feminino. Também formada em Gestão de Recursos Humanos e trabalha com desenvolvimento humano por meio de palestras, minicursos e capacitações. Ativista da causa animal e apaixonada pela vida. Nas horas vagas, gosta de observar o mundo e descreve-lo neste blog.
Mais em Vida & Poesia
  • Ah, se eu pudesse falar Se eu tivesse como dizer Sobre todo o medo que…

  • Olha, quer saber? Cansei de me guardar, Cheguei à conclusão Que é melhor transbordar. Não…

  •   Quando alguém confia Em outra pessoa É porque acredita Que é gente boa E…

  • Quem quiser falar que fale, Mas não venha se impor Pois serei sempre eu mesma…

  • Só vejo uma grande verdade Nesse ditado primordial: Não há no mundo quem possa Colher…

  • Últimas Histórias
    Ver todos os posts

    Youtube

    Gratidão e recomeço. Bem-vindo, 2019!

    Não veja esse vídeo

    Aprenda a ficar sozinha

    Mulheres & Novelas

    Moda é ser livre (e respeitar o próprio corpo)

    Moça, você é livre